CARREGANDO A PAGINA
Carnaval no trem 2018 clique para participar:

Acesse nossa galeria de fotos:

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Prefeitura pleiteia R$ 120 mi para modernização do Sistema Ferroviário

 Em reunião, na ultima terça-feira (12/04) pela manhã, na Estação da Calçada, com as lideranças de moradores dos bairros do subúrbio ferroviário, o secretário de Transportes e Infraestrutura, José Mattos, anunciou que a prefeitura está pleiteando recursos da ordem de R$ 120 milhões para modernização do sistema ferroviário junto ao Programa de Aceleração do Crescimento PAC - Mobilidade Grandes Cidades. Em 60 dias, a Setin encaminhará projeto de modernização para apreciação do governo Federal. O órgão também está estudando a extensão do horário de funcionamento do sistema ferroviário.


Os recursos serão aplicados na reforma da Estação da Calçada, requalificação e climatização dos trens e manutenção dos trilhos para adequação do sistema ferroviário ao sistema de metrô de superfície. Estas intervenções dão continuidade ao processo de requalificação do sistema ferroviário iniciado nesta gestão municipal.
No final de 2010, a Prefeitura entregou oito estações reformadas. No momento, mais duas estão sendo recuperadas e outras duas deverão ser construídas nas localidades de Baixa do Fiscal e Mocotó (Lobato).

Ponte São João – A Prefeitura Municipal já alocou R$ 60 milhões junto ao Ministério das Cidades para a revitalização da Ponte São João, prevista para ser concluída até o final do ano.

Desse total, R$ 30 milhões estão destinados ao reforço da infraestrutura do equipamento e os outros R$ 30 mi estão direcionados à construção da superestrutura metálica. Depois da obra, a ponte passará a ter dois módulos para circulação dos trens, garantindo assim que se houver necessidade de manutenção de um dos módulos, o outro esteja disponível para o transporte dos passageiros.

Ônibus gratuitos - Durante o período de interdição da ponte para sua reforma, a prefeitura disponibiliza ônibus coletivos gratuitamente para atender à população, no período das 5h30 às 18 horas.
A ponte São João, erguida em 1860 e reconstruída em 1952, tem 450 metros de extensão, fazendo a ligação da via férrea entre Lobato e Plataforma. Em quase 60 anos, esta é a primeira grande  reforma do equipamento, que estava sem condições de trafegabilidade devido ao desgaste natural do tempo.
“Queremos que a ponte fique pronta no menor tempo possível. Sua interdição é um transtorno para a população e um desgaste para a prefeitura, mas é necessária para que a obra seja entregue dentro das melhores condições e ideais para a população”, explicou José Mattos sobre a recuperação do equipamento.

Combate ao vandalismo -  Além de informar as lideranças sobre os projetos em andamento, a reunião desta terça-feira teve como objetivo facilitar a integração entre a Seinfra, a CTS e os representantes da população do subúrbio ferroviário
Também presente à reunião, o presidente da Companhia de Transportes de Salvador, Hebert Motta, enfatizou que essa aproximação é fundamental para combater práticas nocivas à toda população. “Um dos problemas que ainda enfrentamos hoje é a pesca predatória com bombas que é uma preocupação para a obra de concretagem da ponte, além de ser uma prática ilegal e muito ruim para o meio ambiente”, comenta Motta.
 Outro problema levantado por Motta é a depredação das estações por vândalos, o que exige intervenções e gastos constantes da Prefeitura.


Por Redação ( Secom - Prefeitura de Salvador)

Nenhum comentário:

Movimento Trem de Ferro/ Ver de Trem - copyright 2011-2014 - Desenvolvido por Franco Coelho. Tecnologia do Blogger - melhor visualizado no navegador Internet Explorer