CARREGANDO A PAGINA
Acesse nossa galeria de fotos:

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Acordo sobre metrô de Salvador fica para ser assinado depois do carnaval


A expectativa de que a gestão da linha 1 do metrô de Salvador seja transferida pela prefeitura para o governo do Estado deve ser concretizada logo após o Carnaval.
O avanço nas conversações para que o controle passe a ser da administração estadual foi apontado pelo secretário de Planejamento, José Sérgio Gabrielli (PT), que teria garantido também em recente entrevista que a construção do segundo trecho do metrô da Paralela deve começar assim que terminarem as negociações entre governo e prefeitura sobre a integração dos modais de transporte.
O executivo municipal deve entregar também a Companhia de Transporte de Salvador (CTS). O governo já contratou uma auditoria que vai analisar todos os contratos e determinar o valor de mercado da empresa  municipal.
A articulação envolvendo o metrô ganha influência na voz de Gabrielli e do secretário da Casa Civil, Rui Costa, responsável pela pasta que monitora o projeto. Ambos concorrem para serem os escolhidos entre os pré-candidatos ao Palácio de Ondina em 2014.
Nas palavras de Gabrielli, até março a licitação deve estar na rua. “Uma vez saindo a licitação, tem um período de três a quatro meses para as obras começarem”. O processo licitatório combina a construção da nova linha com a implantação do primeiro trecho, de 6 km.
A intenção é de que essa linha funcione até Pirajá. Segundo sua assessoria de imprensa, o secretário apenas sinalizou a questão, que está sendo aprofundada pela Casa Civil, sendo essa uma perspectiva de todo o governo.


Na Casa Civil, a informação é de que a prefeitura e o governo “permanecem em negociação” sobre a transferência, mas ainda não há prazos estipulados. A pasta ainda não divulgou quando será a publicação do edital de construção.
“O processo continua nesse mesmo ponto importante”´, diz a assessoria do secretário Rui Costa, que ontem se encontrava em audiências em Brasília, onde reivindicou a inclusão dos municípios baianos em situação de emergência nas obras de abastecimento de água do PAC.
Em recente conversa com a Tribuna, o secretário já havia dito que as conversas entre os dois entes (governo e prefeitura) eram positivas. “Estamos só aguardando a assinatura da prefeitura para lançar o edital de licitação. Estamos conversando e eles querem transferir o trem do subúrbio, que nós dissemos que aceitamos, e vamos, a partir disso, retomar o transporte metropolitano de trem”, afirmou à época, destacando a expectativa de entendimento com a gestão democrata, o que não teria ocorrido com a administração João Henrique (PP).

fonte: Tribuna da Bahia  07/03/13

Nenhum comentário:

Movimento Trem de Ferro/ Ver de Trem - copyright 2011-2014 - Desenvolvido por Franco Coelho. Tecnologia do Blogger - melhor visualizado no navegador Internet Explorer